Quando o cãozinho morreu

Quando o cãozinho morreu, eu chorei também
Entreabertos estavam meus olhos
Quando o cãozinho morreu, eu gemi também
E segurava forte meus joelhos contra o peito
Pressionando o coração no fim do amém
Eu não o vi, não o conheci
Nunca o toquei, nem o assisti
Mas, quando o cãozinho morreu
Eu chorava como você
Sentia raiva como você
Sentia dor como você
Mas, ao contrário de você
Eu também sentia medo
Porque quando aquele cãozinho morreu
Enquanto você e eu chorávamos
Em sua mente se teciam planos de como matar alguém com as palavras
E na minha se frustravam os sonhos de ter pão pra comer pela manhã
14:12 – 16/12/11
– sobre o yorkshire que a enfermeira matou.
Já faz tempo, eu sei. Eu tinha publicado isso no meu Facebook,
mas minha conta foi desativada. Agora tá aqui – só pra lembrar.
Anúncios

Deixa um comentário para a posteridade

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s